domingo, 3 de junho de 2012

Não gosto de sofrer em pausas


Imagem retirada da internet


- Posso ser eu a matar essa saudade?
- Só pode ser você.
É por você que meu pensamento clama.
Mas prefiro que não!
Não venhas.
Não gosto de sofrer em pausas.
Não quero iniciar a 3ª estrofe de um poema que não sei como terminar.

A distância entre um verso e outro se faz escura.
Se faz profunda.
A pausa se torna maior do que o enlace.
O poema é escrito quase em encaixes.
E nossos versos tortos ficam quase mortos.

Não, eu não gosto de sofrer em pausas.
Eu só gosto das pausas belas.
Por isso não me faça sofrer em pausas!

3 comentários:

  1. Nossa, adorei o poema!
    Pausas na vida sempre há, mas ninguém merece "sofrer em pausas"... Adorei a sensibilidade, a magia no encaixe dos versos. Muito bom mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto. Você conseguiu passar bastante emoção, ao leitor. E a veracidade é incrível. Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Oi Camila
    Adorei o poema, ninguém gosta de sofrer, principalmente em pausas, se é para sofrer que seja de uma vez né?!
    Bjos. e uma ótima semana.

    ResponderExcluir