quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O que eu aprendi em 2011?

 
Foto retirada da internet
 
 
Tanta coisa eu aprendi... 
 
Aprendi que não tenho tudo o que desejo mas que tenho muito mais do que preciso. E não é frase feita não. Hoje eu olho ao meu redor e vejo o tanto que tenho além, tenho tudo demais. E de tudo o que eu tenho muito, as únicas coisas que nunca são demais, são amor e amigos. Mas que bom que, ainda assim, não tenho tudo o que desejo, para que continue sonhando e lutando. entretanto, hoje olho pro que tenho e, em meio a tanto, sinto pelos que tem menos do que necessitam. Aprendi a dar valor ao que tenho e, mais ainda, aprendi a dar valor aos que tem menos do que o necessário e se superam a cada dia.
 
Em 2011 aprendi que as coisas e pessoas são finitas e que a gente nunca sabe o momento em que elas findam, então, é preciso ser intenso sempre, a cada momento e não esperar por um momento que pode nunca chegar. Tudo, simplesmente termina, sem hora marcada. "O pra sempre sempre acaba." Sonhos se vão, vidas são interrompidas, momentos terminam...

Aprendi a deixar tudo ir, momentos, pessoas, sentimentos... só faz sentido ficar o que ainda há lugar. Só faz sentido manter o que tem um porquê. Ao meu lado hoje, só quero o que for sincero, o que for espontâneo... não quero ter que pedir e nem tentar impedir o que tiver que ir.

Aprendi que a gente ama independente de ser amado e que é amado também independente de amar. E isso não tem como mudar. Então, aprendi a dar valor ao sentimento dos outros, independente do que eu tenha a dar. E aprendi a aceitar o que os outros tem a me dar, o que os outros podem me dar.

Aprendi que eu não sei nada, absolutamente nada, sobre amar. Cada amor é único, impar... E a únicar forma de aprender a amar, é amar.

Aprendi que as vezes é preciso arrancar alguém de dentro da gente sem ter muito tempo pra se recuperar, sem ter onde ou em quem se apoiar. Seja um amor, seja um amigo... as vezes é preciso arrancar. Sem entender porquê, às vezes só sabemos que não dá mais pra ficar.

Aprendi a conviver com quem me fez chorar e essa foi uma das lições mais difíceis de encarar. Esse ano tanta gente me fez chorar... e todas, bem pertinho, sem eu ter como desviar o olhar. Mas eu consegui me superar e deixar cicatrizar mesmo alí, lado a lado, sem ter como não enxergar.

Aprendi que os meus medos não me protegem nem me impedem de chorar. Ao contrário, as vezes só me impedem de sorrir. Aprendi que é preciso arriscar se eu quiser ganhar. E que não há garantias de onde tudo vai dar.
 
Aprendi a pedir desculpas sem exigir e aprendi a desculpar, sem que as vezes seja necessário pedir.
 
Aprendi a ouvir antes de julgar mas ouvir com sentimento, com coração e não só com a razão.
 
Aprendi que alguém pode se tornar especial em minutos e isso não é racional.
 
Aprendi a deixar as pessoas entrarem na minha vida com mais facilidade. Por que fechar as portas? Pode ser especial. Mas aprendi também que quem entra não é obrigado a ficar.
 
Aprendi que o tempo dos outros não é igual o meu e que se valer à pena, só me resta esperar ou correr pra alcançar.

Aprendi que todo mundo tem alguma coisa para me ensinar. Seja uma criança, um analfabeto, um idoso, um morador de rua ou, por vezes até, quem acabou de me magoar.
 
Aprendi a colocar mais pontos e menos reticências.
 
Em 2011 deixei de ser menina e aprendi a ser mulher. Aprendi a me transformar, a chorar, a cair e levantar, a sorrir, aprendi a me deixar sonhar pra poder realizar... aprendi a deixar a vida simplesmente seguir.

4 comentários:

  1. Então Camila vc aprendeu a ser infinitamente melhor!
    Coloque em prática tudo isso que será feliz esse ano novo!

    Feliz ano novo pra vc! Beijos e mais beijos!

    ResponderExcluir
  2. Hola pasaba por tu rincón para saludar y desear tengas unas felices fiestas.
    ¡¡feliz año 2012!!.
    un abrazo.

    ResponderExcluir
  3. Isso com certeza Camila!
    Um 2012 repleto de coisas boas pra vc tb!
    Beijo grande.

    ResponderExcluir
  4. Feliz 2012 para vc tb Ricardo! Obrigada pela visita.
    Abçs.

    ResponderExcluir