quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A Fera

Sinopse:

A Fera. Uma versão moderna do clássico infantil A Bela e a Fera. Kyle Kingson é um jovem belo, rico, inteligente porém cruel que é amaldiçoado por uma colega após humilhá-la para que se torne tudo o que despreza. A partir desse momento, o rapaz tem o prazo de um ano para conseguir fazer com que alguém o ame de verdade, o que ele mesmo considera impossível.


Para mim o filme deixou um pouco a desejar, poderia ter explorado pouco mais alguns temas para tornar-se um pouco mais denso. Mas quem disse que ele deveria ser denso?! Que foi feito para ser denso?! Ninguém, era apenas meu desejo naquele momento já que aborda um tema que nos permite tantas reflexões. 
O filme nos permite pensar onde nos leva a Disnatia da Beleza que vivemos hoje. A lugar algum, fica claro. Não é a beleza exterior que nos faz ser amados, essa pouco importa quando o assunto é amor!
E mais importante do que isso, nos remete a pensar o poder do amor e da falta do mesmo. Nos escancara a visão de no que nos transformamos quando não conseguimos ser amados e a transformação que ocorre quando o sentimento vem.
Encontrei à mim e a mais duas pessoas no filme. Eu vi a fera que infelizmente eu não consegui transformar e que hoje eu olho e procuro, procuro, procuro mas não consigo nem mais enxergar sua beleza externa depois de conhecer seu interior tão feio. Embora eu ainda sinta que um dia ele possa se tornar lindo por dentro não fui capaz de fazê-lo perceber durante todo o tempo em que o amei. Mas desejo que um dia alguma bela consiga.
E enxerguei a ele, minha fera que jamais foi fera. Eu apenas não avistei sua beleza externa ao lhe conhecer e hoje, sou capaz de me perder por horas a lhe admirar. Sua beleza interna e externa são de igual extensão, se tornando uma o mais fiel reflexo da outra. Hoje pra mim é uma das pessoas mais belas pra se olhar.
E à mim, quando a Fera prestes a deixar sua Bela partir lhe diz que não acreditava que ela pudesse lhe amar por sua aparência aterrorizante mas que sabe ter se enganado por ela não ser esse tipo de pessoa. Foi impossível não pensar em quantas pessoas não deixei passar simplesmente por não acreditar que pudessem me amar.

5 comentários:

  1. Oi, tudo bom?
    Bem legal teu blog. Layout bem clean, textos/fotos bem objetivos. Gostei. E vou recomendar pras minhas amigas de Cercadinho, ok? Pra que elas venham aqui visitar teu blog.
    Não sabe o que é O Cercadinho?
    Nos visita lá então. Acho que pode rolar uma interação bem legal.
    www.o-cercadinho.blogspot.com
    Beijos,
    Wanderlei

    ResponderExcluir
  2. Wanderlei,
    obrigada pela visita. Ainda me pergunto o que pode ter gostado por aqui já que parecemos tão diferentes mas, justo por isso, levo ainda mais em conta o elogio.
    Beijos e volte sempre!

    ResponderExcluir
  3. Vi esse filme. Uma linda história de amor. Tempo...Ele realmente é capaz de grandes respostas!! Bjks,

    ResponderExcluir
  4. Estou louca pra assistir, ainda mais quando vi o tema central no trailer do filme. É algo que prezo e uma das principais ideias que defendo. (mesmo que me achem louca, e que a maioria não pense assim). O externo não importa nada, quando o interno é belo.

    ResponderExcluir